BLOG

FESTA DE DIAS DOS MORTOS NO MÉXICO


A Festa de Dia de Mortos no México, considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, é uma grande oportunidade de reflexão e contato com o tema da morte. Olhar para a cara da morte sob o ponto de vista da cultura mexicana nos surpreende, nos impacta e nos ajuda a refazer o pacto com a vida.

A morte é um dos pilares da Filosofia Tolteca. Responsável pela transmissão da sabedoria ancestral do México Antigo ao Ocidente, através de Carlos Castaneda, Don Juan, sábio indígena, com uma amorosidade impiedosa, coloca-nos cara a cara com esse tema, orientando-nos a fazer da morte nossa companheira. Copio algumas de suas frases:

"Temos que pedir conselhos à morte, e deixar as malditas mesquinharias, que são próprias dos homens que vivem suas vidas, como se a morte nunca os viesse tocar."

"Nunca é demais abordar o assunto morte. Você perderá uma quantidade enorme de mesquinhez se sua morte lhe fizer um gesto, ou se a vir de relance, ou se pelo menos tiver a sensação de que ela está ali, te espreitando."

“Cada pouquinho de conhecimento que se torna poder tem a morte como sua força central”

“Um homem que segue o caminho da feitiçaria, se defronta com uma aniquilação eminente a cada passo do caminho, e é inevitável que tome fortemente consciência de sua morte. Sem a consciência da morte, ele seria apenas um homem comum, praticando atos comuns. Não teria a necessária potência, a necessária concentração, que transforma o tempo comum da pessoa na terra num poder mágico.”

“Você nunca assumiu a responsabilidade de estar nesse mundo insondável. Só há uma coisa errada em você...pensa que tem muito tempo. Se não pensa que sua vida vai durar para sempre, o que é que está esperando? Por que a hesitação em modificar-se?”